O fenômeno Sheherazade da crítica vazia

criticaO povo brasileiro sempre foi visto como um povo gentil, que se adapta e sempre dá um jeitinho nas situações adversas. E que adversidades! Nosso povo tem sofrido por muito tempo sem acesso aos mercados globais e seus benefícios (só para esclarecer não sou pró free trade, ok?). Aguentamos a dominação portuguesa, o terror da escravidão, uma independência meio que fake, duas ditaduras e é claro a desigualdade eterna que parece que nunca vai melhorar. Meus pais, que nasceram nos anos 60, passaram por maus bocados antes do tempo em que ser classe média é normal.

Mas minha geração, os que nasceram a partir do final dos anos 80, é diferente. Nós nascemos no final da era da estagflação, não conhecemos a repressão da ditadura nem o “perigo vermelho”¹. Vemos as coisas diferentes de nossos pais. Quando o plano real, que estabilizou nossa economia, foi lançado eu tinha apenas quatro anos. Me lembro como se fosse hoje a alegria que era ir na padaria e comprar um Kinder Ovo por um real. Para nós é normal ver as coisas melhorando, nunca tivemos que realmente lutar pelo que acreditamos.

Nesse cenário é muito natural que comêssemos a ver nosso país com novos olhos. Que enxerguemos a desigualdade e não nos acostumemos, que nos indignemos com a corrupção ou com a ineficiência do nosso governo. Que protestemos por um Brasil melhor, que gritemos, que esperneemos até sermos ouvidos. Mas (muitas vezes) estamos fazendo isso do jeito errado.

Eu fico realmente muito feliz que finalmente estamos nos mobilizando em protestos, e estamos fazendo nossa voz ser ouvida. Que estamos vendo todas as milhões de coisas erradas em nosso país e estamos protestando sobre cada uma delas. Mas tem uma coisa que tenho aprendido muito recentemente (em todas as reviews de livro que tenho que fazer), crítica sem proposta é vazia.

De que adianta irmos para as ruas se não sabemos a real estrutura e dimensão do problema? De que adianta postarmos no Facebook como nosso governo é ruim se não lembramos em quem votamos na última eleição para deputado estadual? De que adianta reclamarmos da corrupção se o seu colega de sala que não te passa cola é um cdf fdp? É muita inocência nossa acreditar que reclamar eternamente sobre como nosso país é terrível, e nem sequer parar por um segundo para pensar no que você pode fazer individualmente para melhorar as coisas, vai resolver alguma coisa – e acredite há muito que podemos fazer!

Não estou aqui para defender uma revolução ou nada assim, só quero deixar bem clara minha opinião. CRÍTICA SEM PROPOSTA É VAZIA E NÃO MUDA NADA!

Em um post futuro vou falar sobre algumas coisas que podemos fazer individualmente para alcançar uma sociedade mais justa e igualitária, com um governo limpo e eficiente. Mas por hoje eu só quero que você pense sobre isso.  Por favor não seja um daqueles que se dizem inconformados mas que na verdade só são reclamões chatos (e ignorantes).

 

¹ Quando digo “perigo vermelho” não me refiro ao comunismo em si, mas no clima de terror promovido pelos EUA durante a guerra fria.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s