Coisas que aprendi na Grad School

Em 2012 me formei em Relações Internacionais, e como uma apaixonada pelo conhecimento aspirante a docente o curso natural para mim seria fazer uma pós-graduação. Em 2011 eu fiz um intercâmbio na West Virginia University (WVU), nos EUA. Esse tempo estudando no exterior abriu meus horizontes e me fez perceber que o mundo acadêmico era muito mais amplo e profundo do que eu tinha conhecimento. Depois de me formar me candidatei ao programa de mestrado da WVU e fui aceita. Em agosto de 2013 voltei para os EUA, dessa vez como aluna de mestrado, uma Grad Student.

Mas o que eu tenho aprendido desde então vai muito além de teorias, hipóteses e metodologias (e da terrível estatística). Vou compartilhar com vocês algumas coisas que tenho aprendido nesse tempo de mestranda.

1.       Por mais que eu saiba de alguma coisa, tudo mundo sabe mais do que eu.


(Ai que burro dá zero pra ele!)

Uma coisa terrível (na verdade nem tão terrível assim) do meu programa é que as aulas misturam alunos de doutorado, que são a maioria majoritária, e mestrado. No meio desse pessoal que já tem alguns anos de grad school eu geralmente me sinto a mais burrinha. Sem falar da desvantagem em ser aluna internacional, muitas vezes eu entendo um texto todo errado e pago o maior mico falando que o autor disse uma coisa que ele não disse. Mas dizem que o primeiro ano de grad school é o mais difícil, eu espero que essa fase passe.

2.       Ler 1.000 páginas por semana é possível (ou deveria ser).

Todos os semestres eu faço 3 matérias de 3 créditos. Para cada uma delas há uma carga de leitura de preparação para as aulas. Uma característica importante da pós graduação é que você tem que buscar o conhecimento por si próprio, e ler diversas visões de um mesmo fenômeno para tirar as próprias conclusões faz parte disso. Não tem jeito, para aprender é necessário ler, e quanto mais, melhor. Portanto eu não estou reclamando da carga de leitura, mas que é difícil é…

3.       Não tem jeito, se você comer mal por que não tem tempo de cozinha, você vai engordar!

No começo do primeiro semestre eu estava toda animada, já tinha planejado em cozinhar uma ou duas vezes por semana para comer sempre comida saldável. Mas à medida que o semestre foi passando eu ficava mais ocupada percebi que era bem mais fácil almoçar um Burguer King no campus ou comprar um Jimmy John’s no caminho de casa. Quando eu tinha finalmente tempo para cozinha tinha que fazer outras coisas como lavar minhas roupas, limpar meu quarto ou só tirar uma soneca mesmo. O resultado foram 3k a mais no primeiro semestre. Depois que o semestre acabou eu dei um jeito de malhar e comer bem e perdi os quilos extras.

4.       Você percebe que está velho quando os kids da faculdade são crianças!

Às vezes quando estou andando pelo campus tenho a impressão de que estou em qualquer outro lugar, menos em uma faculdade. A maioria dos outros alunos parecem adolescentes! Aí penso “esses meninos vão para a faculdade cada vez mais novos”. Mas aí quando vejo minhas fotos dos primeiros períodos da faculdade percebo que eu também era bem novinha. No final das contas eu acho é que eu é estou ficando velha.

5.       Devia ter levado a faculdade mais a sério.

Isso não significa que eu não levei a faculdade a sério ou que não estudei. Mas eu acho que se tivesse me dedicado mais talvez estaria mais preparada para encarar o mestrado. Eu deveria ter feito todas as leituras e não ter me contentado somente em passar direto, eu deveria ter passado algumas horas do meu final de semana estudando. Isso teria feito uma grande diferença hoje.

6.       A faculdade é muito, mas muito fácil mesmo.

Fico até triste em pensar nisso. Quando eu fazia faculdade trabalhava 30h por semana, não fazia todas as leituras, tinha um monte de tempo livre no final de semana e ainda passava direto em tudo (menos em Organizações Internacionais, no 6° período que peguei final, mas passei). Como era fácil a faculdade, tudo fluía naturalmente. Como eu queria poder ter o tempo que eu tinha antes! Mas não vou reclamar, eu gosto de estudar, só preciso ter um nível exímio de organização para fazer tudo o que antes era natural.

7.       Meu TCC era horroroso.

Trabalhei durante um ano no meu TCC, busquei fontes, informações, li monte e dei o meu melhor. Depois da minha apresentação e o 9,7 que recebi me senti super feliz. Quando consegui a publicação dele em uma revista de iniciação científica então, me senti o máximo! Acontece que ele era horroroso, sem uma base teórica forte, a revisão de literatura fraquíssima, análise empírica falha e uma conclusão desinteressante. Mas eu só sei disso hoje por que estou morrendo de estudar no mestrado. Isso me mostra que meu sacrifício aqui está sendo válido, eu estou aprendendo e quem sabe um dia vou poder produzir uma pesquisa de excelência?

8.       Dormir 8h por noite é luxo.

Não tem jeito, para ler o tanto que eu preciso, trabalhar nos meus artigos, trabalhar, e andar pra todo lado para fazer isso tudo são necessárias muito mais de 16h por dia, logo dormir não é mais prioridade.

9.       Uma das coisas mais importantes que eu tenho é o tempo.

Como disse no tópico anterior, meu dia é muuuito ocupado. E eu não tenho tempo para fazer tudo o que eu preciso. O jeito é priorizar e organizaar bem o tempo. O que acontece na verdade é que eu acabo gastando mais tempo do que devia no facebook e sempre fico brava. Mas um dia eu chego lá.

10.   Que é muito, muito muito difícil mesmo para focar nos estudos.

Facebook, geladeira, a neve caindo, o frio que faz na biblioteca, o sono que não deixa meus olhos abertos, o cansaço mental, e um monte de outras coisas. Tudo isso me distrai todos os dias. Muitas vezes eu acabo passando mais tempo tentando focar do que propriamente estudando. Tomara que eu fique melhor nisso com o passar do tempo.

keep-calm-and-foca-nos-estudos-4

Para finalizar, uma musiquinha para meus amiguinhos universitários.

Advertisements

2 thoughts on “Coisas que aprendi na Grad School

  1. Bárbara! Me identifiquei muito com várias das suas dificuldades. Com certeza eu perco mais tempo querendo focar do que estudando; e também fico bravíssima comigo, mas estou progredindo tb. Estou rolando de rir com seus gifs, ficaram ótimos… o #read the book então… kkkkk. Com certeza cozinhar é luxo; o máximo que eu faço é preparar lanches. Meu tempo livre é pras tantas outras coisas, como cuidar de casa, assim como você. Nossa, fala sério que tem alunos de mestrado e doutorado na mesma turma; mas acredito que a excelente vantagem disso é poder extrair as experiências e o conhecimento deles. E lá pelo 6º, 7º período eu já pensei… poderia ter levado os períodos anteriores mais a sério (estou quase terminando o 9º), mas graças a Deus já estou com uma visão bem melhor diante das aulas, estou absorvendo bem mais. O que ajuda também é que como as matérias obrigatórias acabam agora, aquelas que são optativas eu escolho algo que eu realmente me interesse.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s